Cicatriz é mais forte que a pele

2019

Narrativa construída a partir de palavras ofensivas que mulheres da família da artista receberam ao longo da vida. Essas agressões criam cicatrizes que são entendidas como expansão da relação arte/vida no corpo feminino, que (re)existe e luta cotidianamente pelo direito à sua subjetividade.

Imagem e áudio: Lúcia Vulcano

Edição: Frederico Souza

-

Scarter and stranger than skin

2019

Narrative constructed from offensive words that women in the artist's family received throughout their lives. These aggressions create scars that are understood as the expansion of the relationship art/life in the female body, which (re) exists and fights daily for the right to its subjectivity.

Picture and audio: Lúcia Vulcano

Edition: Frederico Souza